Conteúdo elaborado em parceria com o Empório Doll Lagoa

Admito, é difícil pensar em um jantar um pouco mais especial sem que ele signifique não sair da dieta. Mas não é impossível. A nutricionista Sandra Reichert, franqueada do Empório Doll da Lagoa da Conceição, garantiu que sim: enviou algumas de suas receitas preferidas e eu reproduzi em casa todos os passos dos pratos que sugiro aqui.  Sem açúcar, sem glúten e sem lactose.

Mas antes, é legal esclarecer um ponto: muita gente se pergunta o que é, afinal, alimentação funcional. Quando é dito que um alimento é funcional é porque, além das funções nutricionais básicas, ele traz outros benefícios metabólicos , fisiológicos ou benéficos à saúde. Por exemplo, o grão de bico, além de fonte proteica, diminui a absorção de açúcar e de gordura no sangue e por isso,  é  indicado aos  que precisam controlar a glicemia e colesterol. Também contém triptofano, aminoácido essencial para a produção de serotonina, substância que traz sensações agradáveis. Já a abobrinha, um dos vegetais menos calóricos, é uma excelente fonte de fibras  e um combinado poderoso de antioxidantes.  A tâmara tem potássio, ferro e fibras, enquanto as castanhas do parácontêm selênio, que retarda o envelhecimento celular.

Para além dos benefícios e de não significar quilos a mais depois da jacada do final de semana, o jantar sugerido é saudável e garante energia e leveza pós-refeição (o que, vamos combinar, dificilmente conseguiríamos depois daquela carbonara). 

Só um lembrete: é preciso estar aberto a novos sabores. Não espere, por exemplo, sentir gosto de leite condensado no brigadeiro. É preciso reeducar o paladar, como disse Bela Gil aqui.

Confira essa matéria na integra no link

http://lauracoutinho.com.br/funcional-e-cheio-de-sabor-receitas-de-entrada-principal-e-sobremesa-para-um-jantar-light-e-especial/